Notícia Página Anterior
Doenças dos pés: nem tudo são fungos! Doenças dos pés: nem tudo são fungos!

Publicado em: 23/02/2018 às 09:51h, visualizado 51 vezes.

Artigo da responsabilidade de Iolanda Moreira, Jorge Bica Freitas e Maria Carlos Dias, Equipa de Podologia das Farmácias Holon: REDAÇÃO

As unhas são consideradas um apêndice cutâneo, que consiste numa placa semitransparente com uma estrutura de células escamosas queratinizadas, revestindo a extremidade dorsal da última falange dos dedos. Protegem a falange distal contra traumas mecânicos e químicos e contribuem para a manutenção da biomecânica da marcha e da postura corporal. Como tal, é importante manter a sua saúde!

Algumas doenças provocam alterações das unhas, causando fragilidade, lesão do leito ungueal e danificação a matriz da unha.

A frequência de patologias ungueais aumentam com a idade, havendo também uma grande percentagem de doenças sistémicas, infeções, situações inflamatórias, malformações e neoplasias que cursam com alterações ungueais.

Cerca de 10 % dos processos dermatológicos, que se apresentam nos cuidados de saúde primários, correspondem a lesões ungueais.

Dentro destas alterações, as onicomicoses abrangem 50% das patologias ungueais. Contudo, nem todas as alterações na lâmina ungueal serão uma infeção fúngica. Muitas vezes, o utente está mal acompanhado e aconselhado, fruto do desconhecimento ou até mesmo de um mau diagnóstico.

As ONICOMICOSES são infeções fúngicas que se desenvolvem debaixo das unhas, tornando-as mais grossas, mais rugosas, escuras e/ou amareladas.

Estas infeções aparecem com mais frequência nas unhas dos pés, devido à humidade e calor, ambiente favorável ao desenvolvimento de fungos, proveniente do facto de estarmos calçados a maior parte do ano.

No entanto, nem tudo são fungos e nem os tratamentos antifúngicos servem para todas as situações! Impõe-se conhecer o seu diagnóstico, para evitar tratamentos desnecessários e problemas mais graves.

Um exemplo é a ONICOGRIFOSE, muitas vezes confundida com onicomicose. Esta é uma alteração ungueal na qual a unha está exageradamente grossa e dura, com estrias, de cor acastanhada, podendo estar desviada do leito ungueal. É uma alteração que aparece com mais frequência em idosos, por associação ou não a um fungo, mas também por estar relacionada com as alterações de vascularização próprias da idade, que reduzem a oxigenação da unha. Observa-se, também, em pessoas que sofreram algum traumatismo, na qual a matriz da unha foi danificada, tornando-a mais espessa.

A ONICOLISE enquadra-se também nas lesões ungueais que direcionam maus diagnósticos. Esta lesão caracteriza-se pela separação da unha do leito nos bordos laterais e distais. Pode resultar de pequenos traumatismos consecutivos, como, por exemplo, sapatos apertados, mau corte da unha, excesso de peso, mas também por diversas alterações sistémicas como lúpus, anemia, diabetes ou hiperidrose. Como surge uma mancha branca, é muitas vezes confundida com uma infeção fúngica.

LEUCONÍQUIA são manchas brancas irregulares ou linhas que aparecem na unha e que podem ser provocadas por várias situações, como microtraumatismos, ou outras menos frequentes, como a exposição a determinadas substâncias (alguns fármacos, metais pesados), a presença de certas doenças sistémicas (como anemia, cirrose, problemas cardíacos e renais, diabetes, deficiência de zinco, psoríase, diabetes, entre outras), ou causas hereditárias.

LINHAS DE BEAU são depressões que atravessam a unha na horizontal, assemelhando-se a ondas, que surgem quando o organismo para de produzir novas células. Má nutrição, doenças que causam febres altas, doença vascular periférica, pneumonia, diabetes mal controlada ou deficiência em zinco podem ser os motivos que provocam esta condição, dado que a matriz pode não estar a receber nutrientes suficientes para que o organismo combata estas alterações.

MELANONIQUIA é uma alteração da cor, aparecendo uma mancha castanha ou negra. Observa-se na sequência de uma inflamação, uso de fármacos ou doenças sistémicas. Nestes casos, deve ser feita uma boa avaliação em termos de diagnóstico, para descartar possíveis situações tumorais, como por exemplo melanoma.

PSORÍASE UNGUEAL é também uma alteração da lâmina ungueal muito frequente. As unhas psoriáticas, clinicamente, apresentam-se com ligeiras depressões em forma de picotado, descoloração do leito ungueal, hiperqueratose subungueal e distrofia. Sendo estas formas de apresentação muito semelhantes às referidas das onicomicoses, impõe-se, uma vez mais, um diagnóstico correto.

CONSULTA DE PODOLOGIA

Geralmente, as alterações das unhas não são permanentes, mas podem levar muito tempo para desaparecer. Por isso, consultar o podologista para avaliação, diagnóstico e tratamento da patologia é essencial, no intuito de fazer um tratamento correto, se assim o caso exigir, e atempado, para evitar a evolução negativa da unha, de forma a não comprometer a sua saúde.

As alterações ungueais acontecem por vários motivos e podem estar associadas a diversas doenças sistémicas. Nestes casos, o acompanhamento por um profissional de saúde, como o podologista, permite fazer a ponte entre os sintomas apresentados e ajudar a identificar a doença subjacente.

As complicações provocadas por um agravamento da alteração ungueal podem incluir dor, inflamação e/ou infeção, com repercussões negativas no dia a- dia da pessoa, ou até mesmo colocando em risco a saúde, como é o caso das pessoas com diabetes crónica. Neste caso, o acompanhamento profissional permite ainda evitar este tipo de complicações.

A intervenção do podologista passa muito pela atividade preventiva, aconselhando os utentes, tendo em conta as suas especificidades, hábitos, historial clínico e limitações a tomarem os cuidados necessários para evitar o desenvolvimento de problemas podológicos.

 

Conselhos dos podologistas

É recomendável fazer um bom corte de unhas, cortando de forma reta;
Há que evitar a humidade no pé, limpando sempre bem entre os dedos e não repetir o mesmo calçado em dias consecutivos;
É aconselhável o uso de meias de algodão;
Não retirar as cutículas das unhas e evitar pintar as unhas com verniz, principalmente no inverno;
Usar calçado cómodo e que não aperte;
Realizar uma consulta com podologista, pelo menos, uma vez por ano, mesmo que não apresente nenhum problema evidente.
Seguindo estes conselhos, estará mais perto de ter unhas, pés e uma saúde melhor, o que, certamente se irá refletir na melhoria da sua qualidade de vida!

FONTE: SAÚDE E BEM-ESTAR 



© Copyright 2003 - 2018   |   MV Araújo - Corretora de Seguros. Todos os direitos reservados.

MV Araújo
Rua Conselheiro Dantas 22/24, Sala 702 - CEP: 40015-070
Edifício Bradesco - Comércio - Salvador - Bahia
Fones: (71) 3326-7078 / (71) 3241-6755 / (71) 99928-5192 / (71) 98873-1875 / (71) 98175-6427 /
(71) 99279-2882 / (74) 98126-0204
E-mails: marcosaraujo@mvaraujo.com.br / contato@mvaraujo.com.br
Desenvolvido Por: SAOL